Google+ Followers

terça-feira, 16 de julho de 2013

A IMPORTÂNCIA DO TOQUE

( A estimulação tátil tem efeitos fisiológicos e comportamentais sobre os seres vivos) O primeiro estímulo sensorial da vida humana, vem da sensação do toque quando ainda estamos no útero. A primeira ligação emocional de uma criança é construída a partir do contato físico com os pais – base de seu futuro, desenvolvimento emocional e intelectual. Na fase adulta, temos em média 1,67 metros quadrado de pele, um órgão sensitivo em constante alerta para receber mensagens. “Pele é o que nos dá a noção de interior e exterior em nossas vidas”, diz o Psiquiatra Geraldo Massaro. “A permissão ao toque vai depender da segurança que o indivíduo tiver sobre si mesmo e das condições que o meio externo dá a ele para que se sinta seguro.” Nos Estados Unidos, observou-se que os maiores índices de violência entre os adultos estavam presentes exatamente nos povos em que as crianças recebiam menos afeto físico e nenhuma violência entre adultos foi registrada nas culturas com alto grau de afeição física com as crianças. Segundo os ESTUDOS E PESQUISAS EM PSICOLOGIA da UERJ, (dez. 2007), o contato corporal é uma necessidade básica do ser humano, a qual deve ser atendida para que ocorra um bom desenvolvimento. O sujeito precisa disto para que possa desenvolver adequadamente seus movimentos, seus gestos e sua vinculação com as pessoas. Caso contrário, ele pode desenvolver determinados comportamentos ocasionados por esta falta de contato, tais como: afetar a percepção do seu esquema corporal ou uma construção frágil da imagem do corpo, possuir um comportamento sexual confuso, ser bastante ansioso e também não se inteirar com o corpo do outro – como, por exemplo, evitar abraços. A criança sem contato físico também enfrenta problemas de sono – e o sono, como se sabe, é um forte redutor do estresse e um aliado da reposição de energia e do bem-estar. A falta de sono, causada por privação ao toque, também pode comprometer nosso sistema de defesa. Tiffany Field( Diretora do Instituto de Pesquisa do Tato, da Escola de Medicina da Universidade de Miami), encontrou doenças freqüentes em crianças em idade pré-escolar que ficavam separadas das mães, como diarréia, prisão de ventre e infecções respiratórias. Outro estudo revelou que bebês de dez semanas que recebiam massagens das mães nas costas tinham menos diarréia e resfriado que as outras. O toque tem um potencial na saúde, que vai muito além do simples relaxamento. Além de aliviar o estresse e a ansiedade (e seus reflexos no comportamento e no metabolismo), o contato físico teria efeitos positivos no crescimento, na respiração, nas ondas cerebrais, na freqüência cardíaca e até no sistema imunológico, ajudando no combate às doenças. De acordo com Tiffany, a massagem terapêutica reduz o cortisol, hormônio ligado ao estresse, e aumenta a produção de dois neurotransmissores, a dopamina (que estimula a atividade do sistema nervoso central) e a serotonina (responsável, entre outras funções, pela liberação de diversos hormônios e associada ao estado de felicidade). Já se sabe que um toque carinhoso básico acalma o estresse cardiovascular e ativa o nervo vago, diretamente ligado à resposta compassiva da pessoa. Tocar pacientes com a doença de Alzheimer lhes dá grandes benefícios em termos de relaxamento, redução da depressão e estabelecimento de conexões emocionais com outras pessoas. William Reich, que foi discípulo de Freud, acreditava que um bloqueio energético estava na fonte de neuroses e problemas físicos e que cada região do corpo estava associada a uma emoção diferente, que partes do corpo correspondentes às emoções que estariam bloqueadas corresponderiam a vários órgãos e regiões do corpo que refletem em regiões reflexológicas do corpo como a cabeça as orelhas os pés e as mãos, e que massagens reflexológicas podem trazer grandes benefícios . Independentemente da eficiência de todas essas terapias, a maioria dos pesquisadores concordam num ponto: Um simples toque humano é um meio eficiente e barato de melhorar a sua qualidade de vida. Pais de crianças agitadas e com problemas do sono e de comportamento agressivo procuram a terapia holística para ajudar encontrar solução para seus filhos. Em oitenta por cento dos casos percebe-se que as crianças ficam muito tempo sem a presença dos pais e que o toque entre pais e filhos é muito escasso. Dentro do processo terapêutico os pais aprendem as massagens que devem praticar em seus filhos diariamente para que os mesmos sintam-se amados e seguros com relação a seus pais. Os resultados são imediatos e as crianças melhoram em todos os aspectos.O toque proporciona conhecer o próprio corpo, identificar as regiões de tensão, dor e enrijecimento;segurança e confiança. É um dos elementos que promovem a reorganização psicocorporal. Lívia Medeiros Terapeuta Natural Holistica

Nenhum comentário:

Postar um comentário